quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

Sorria meu bem, sorria!

Sorria, mostre os dentes antes que lhes caiam da boca.

Dance descalço no tapete da sala, faça algum barulho

e receba a síndica com vinho, pouca luz e música lenta.

Saia de casa , compre cigarros e não esqueça o troco;

Esqueça a síndica.

Procure um telefone público para uma ligação local.

Anote o endereço, é importante. O táxi é rápido; esqueça o troco.

Socialize, é uma festa! A trilha sonora é algum tipo de rock antigo,

Termine o primeiro cigarro com uma longa tragada e beba as primeiras doses.

Pegue Ela pelo braço e mostre o teu repertório em prosa;

eu sei que tu tens um!

Acenda mais um cigarro, diga algumas obscenidades...

Na casa há um quarto perfeito para o Gran Finale.

É de manhã, abra os olhos e respire fundo:

Sinta como é o cheiro dos que vivem.

E, sorria!

Mostre os dentes antes que lhes caiam da boca.

7 comentários:

chaise_pf disse...

"o cheiro dos que vivem..." muitas vezes equivalente, ou QUIÇÁ! pior, do que um corpo exumado. prefiro o cheiro da saliva no travesseiro, rá !

cida pimentel disse...

muito bom!! tu é muito agradavel de ler...ouvir.. de tudo

Diogo disse...

Bigade, tás te revelando né nego véio... bem explanado.. disse tudo..

Abraço.

Hob Aker disse...

Genial meu véio!
a melhor introdução pra um blog, estou no aguardo do próximo texto!

Nandia Moranga disse...

Mazááá´!

Baaaaita texto...triii legal..

beijooo

nandadoors disse...

sorriso de agora, pra contar a história do que é e do que foi, vale mais uma amostra pro que será.
dias e dias, pensamentos na riqueza da boa música que faz tudo parecer mais estranhamente belo, mesmo no sentido que belo quiser tomar.
super adorei.
besos nenito

Rica disse...

Gracias!